quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Contra a Crise, Ministro Paraguaio Vem ao Brasil

Por Guilherme Dreyer Wojciechowski - SopaBrasiguaia.com

O ministro da Fazenda do Brasil, Guido Mantega, recebeu nesta quarta-feira (19), em Brasília, a visita de seu colega paraguaio, Dionisio Borda, interessado em conhecer as medidas adotadas pelo governo brasileiro para combater os efeitos da crise financeira internacional.

De acordo com informações difundidas pelos principais portais de notícias, Borda mostrou-se especialmente interessado em obter o posicionamento de Mantega sobre as medidas conjuntas que devem ser adotadas pelos países em desenvolvimento para combater, entre outros fatores, a retração dos créditos bancários.

Nesse sentido, o ministro paraguaio disse temer que a queda nos preços internacionais dos produtos agrícolas, bem como o encarecimento do acesso a financiamentos e insumos, provocado pela instabilidade do dólar, prejudiquem a economia do país, dependente do agronegócio.

Segundo Borda, embora os efeitos da crise internacional ainda não sejam visíveis na economia formal paraguaia, o governo local já trabalha com previsão de diminuição das estimativas de produção e crescimento inicialmente previstas para 2009.

Conforme as projeções, no novo cenário, o Produto Interno Bruto (PIB) do Paraguai deve crescer apenas 3% em 2009, índice dois pontos abaixo do previsto por órgãos como a Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), em cálculos anteriores ao estouro da crise iniciada nos Estados Unidos.

Sobre a retração do crédito externo, Borda afirmou que "estamos vendo com organismos multilaterais diferentes linhas de crédito de acesso rápido para poder responder à situação através do emprego, da infra-estrutura e da transferência de renda aos mais pobres", como forma de “blindar” a economia paraguaia.

Uma das principais preocupações do governo, porém, é o inflado orçamento aprovado pelo Congresso paraguaio, que no cenário mais pessimista, com perda na arrecadação e disparada da cotação do dólar, amargaria déficit de mais de US$ 545 milhões.

Leia Também...

Fim de Ano Negro para o Comércio Fronteiriço

Crise financeira internacional, instabilidade das moedas e operações de grande porte no lado brasileiro da fronteira. Estes são alguns dos principais fatores que fazem com que 2008 chegue ao fim como um dos piores anos para o comércio fronteiriço desde a década de 1990. Mais...

Crise no Comércio Atinge Salto del Guairá

Ciudad del Este não é a única cidade fronteiriça paraguaia que está sendo negativamente afetada pela alta do dólar estadunidense em relação ao real brasileiro. Salto del Guairá, na divisa com Mundo Novo (MS) e Guaíra (PR), também sofre os efeitos da crise. Mais...

Um comentário:

  1. "Segundo Borda, embora os efeitos da crise internacional ainda não sejam visíveis na economia formal paraguaia"

    Só se ele for cego. Tenho certeza de que nem o próprio Ministro consegue retirar um financiamento numa época dessas...

    ResponderExcluir

Esta é uma área voltada ao leitor do Sopa Brasiguaia e tem como objetivo permitir sua colaboração de maneira ágil, franca e aberta, prezando pela integridade moral de terceiros. As opiniões expressas nos comentários não representam a opinião do Sopa Brasiguaia.