terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Lula Sanciona Lei que Cria Universidade Fronteiriça

Por Guilherme Dreyer Wojciechowski - SopaBrasiguaia.com

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sanciona, na tarde desta terça-feira (12), o projeto de lei aprovado pela Câmara dos Deputados, pelo Senado e pela representação brasileira no Parlamento do Mercosul, criando a Universidade Federal da Integração Latinoamericana (UNILA).

A instituição, que terá sede em Foz do Iguaçu e deve ofertar os primeiros cursos já a partir do segundo semestre de 2010, é única em seu gênero no Brasil, uma vez que será bilíngue (português e espanhol) e destinará metade de suas vagas para alunos e professores dos demais países do continente.

Participam da cerimônia, em Brasília, o prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald Ghisi; o ministro da Educação, Fernando Haddad; o presidente da Comissão de Implantação da universidade e possível futuro reitor, Hélgio Trindade; e o reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Zaki Akel.

O campus da UNILA, que conta com projeto do renomado arquiteto Oscar Niemeyer e terá capacidade, quando concluído, de abrigar até 10 mil estudantes, estará situado na região norte de Foz do Iguaçu, em área de 38 hectares situada nas imediações do trevo de acesso à Vila “C”.

Provisoriamente, porém, a nova universidade funcionará em instalações cedidas pela binacional Itaipu, em um de seus antigos alojamentos de funcionários.

Em seu primeiro ano de funcionamento, a UNILA contará com orçamento de R$ 23 milhões, repassado pelo Governo Federal à UFPR, tutora da nova instituição. Apenas para a construção do campus, no entanto, serão necessários R$ 240 milhões, em dinheiro que deve sair dos cofres do MEC.

Após a sanção do projeto de lei e sua publicação em Diário Oficial, a etapa seguinte é a edição de um decreto presidencial regulamentando a nova instituição, o que deve ocorrer nas próximas semanas. Desta maneira, Foz do Iguaçu contará, finalmente, com algo ansiado há décadas: uma universidade federal.

Leia Também...

Senado Aprova Criação de Universidade Fronteiriça

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (16), em votação simbólica, o projeto de lei que cria a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), com sede em Foz do Iguaçu e 50% de suas vagas destinadas a acadêmicos dos países vizinhos. Mais...

Niemeyer Projeta “Universidade dos Sonhos” na Fronteira

Arquiteto brasileiro mais reconhecido no exterior e responsável por projetos inovadores em seu tempo, Oscar Niemeyer entregou ao Ministério da Educação, na semana passada, o projeto da futura Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Mais...

3 comentários:

  1. GEO Universidade - A origem da UNILAB e da UNILA.

    Ao ler, com muita atenção, todas as notícias, sobre as referidas e "pioneiras" Universidades congratulo-me. - Entretanto, faço o seguinte comentário:

    As duas universidades que o Brasil irá lançar, são, em parte, ideias da Fundação Geolíngua.

    - A GEO-Universidade foi apresentada ao Presidente Lula e ao Gilberto Gil, em 2002 e 2003, respectivamente. (antes da criação da UNILA e a UniCPLP )

    Também foi apresentado e entregue, em mãos, a referida GEO Universidade ao Presidente Hugo Chaves e, ao Sr. Don Armando Dougan Champion, assessor do Presidente da Guiné-Equatorial. (nomeadamente os projectos GEO-Universidade”, GEO Saúde, GEO Segurança … entre outros)

    Breve histórico: - A Fundação Geolíngua, no dia 10 de Setembro de 2002, apresentou aos prefeitos de Elvas (Portugal) e Badajoz (Espanha) um projeto que dá pelo nome de GEO-Universidade, a ser construída na fronteira que divide as referidas cidades, cuja arquitetura consiste em edificar 30 edifícios representando os 30 países Iberófonos, de Angola à Venezuela, num circulo, onde metade destes edifícios ficam em Elvas e a outra em Badajoz, unindo desta forma Portugal e Espanha, pela educação bilingue, português e espanhol. - O bilinguismo, desta forma, seria promovido, despertando a auto-estima do cidadão à Iberofonía, nos 30 países e que representam um mercado de 700 milhões de pessoas, nos 5 continentes. - Entretanto, nunca obtive resposta do politico português e espanhol, mas, o projecto, lá ficou. -

    No mesmo ano, em 2002, apresentei pessoalmente, a GEO-Universidade ao Presidente Lula, do Brasil, e em 27-1-03 para o Prefeito de Salvador da Bahia (in loco) Antônio José Imbassahy da Silva (cujo esboço de arquitetura, foi elaborado por um arquiteto brasileiro, em Lisboa) e para o ex-Ministro Gilberto Gil em 2 de Outubro de 2003, às 18:30h, na sede da Fundação Geolingua, situada, na época, no hotel Sheraton de Lisboa.

    Entretanto, tenho acompanhado, pela imprensa, que o Brasil irá construir um projecto muito "parecido" só que dividido em duas partes – a UNILAB - Universidade Federal da Integração Luso-Afro-Brasileira no Ceará, e a outra em Foz do Iguaçu – Paraná - e que dá pelo nome de UNILA - Universidade Federal de Integração Latino Americana (… muito parecido, por sinal, com o conceito de integração dos 30 países iberófonos, através da GEO Universidade). – Infelizmente, nunca obtive qualquer tipo de resposta do governo brasileiro, apesar, dos inúmeros e-mails, telefonemas e fax, enviados desde 2002, pela Fundação Geolingua às respectivas autoridades brasileiras - onde se inclui a Embaixada do Brasil, em Lisboa, conhecedora de todo o GEO projeto iberófono, desde 1992.

    Entretanto, disponibilizo-me a unir esforços com o governo brasileiro, e os outros 29 países iberófonos, e lançar a GEO-Universidade, uma ideia vitoriosa, mas, por inteiro, e, unir os 30 países de língua portuguesa e espanhola, um mercado de 700 milhões de pessoas, pela educação, bilingue. - É bom lembrar que todos os GEOprojectos, são autosustentáveis, pois obedecem ao inédito conceito de Endoeconomia, criado por Roberto Moreno, que reside em Lisboa, desde 1-1-92 e está à disposição para ilustrar todo o projeto, através de palestras e reuniões. – (351) 966 054 441 - geo@geopress.org

    ResponderExcluir
  2. Este é um comentário do cidadão português, Dr. Jorge da Paz Rodrigues, feito em um outro local, e que agradeço.

    Jorge P. Rodrigues, em Janeiro 16th, 2010 às 16:44 Diz:

    Felicito o Brasil por ter dado este passo, sem dúvida importante, quer para quem fala português quer para quem fala castelhano.

    E estou à vontade para falar pois sou um português que vai várias vezes a Espanha por ano, de tal modo que, só por isso, já consigo falar razoavelmente em castelhano, sem ter ido a escola alguma, tão só porque a língua portuguesa tem todos os fonemas e facilmente podemos falar uma língua parecida, como é o castelhano.

    Infelizmente, o inverso não é verdadeiro, pois são raríssimos os que falam castelhano que ousam tentar falar português.

    Disso se apercebeu o Professor Roberto Moreno, mentor do projecto GEOLÍNGUA e daí o seu projecto de uma GEO-Universidade e não só, que considero precursor do que ora se vai concretizar, em parte, com a UNILA.

    Conheci-o em Portugal e logo lhe dei o meu humilde apoio pessoal, pois apercebi-me da validade da aproximação cultural, que só ainda não se deu por causa de traumas muito antigos, mesmo anteriores a 1500….

    Portanto, o seu a seu dono: o que hoje vai concretizar-se é uma parte de um valioso projecto mais vasto, intitulado GEOLÍNGUA!

    Seja como for, o Brasil está de parabéns, mas é justo que se destaque o homem que teve primeiro a ideia-chave, da qual quiçá o governo de Lula se aproveitou: ROBERTO MORENO.

    Um grande abraço para o meu irmão brasileiro Roberto Moreno.

    Cordialmente,
    Jorge da Paz Rodrigues (Odivelas-Portugal, mas com várias idas ao Brasil)

    Link do perfil do Dr. Jorge da Paz - http://notasverbais.blogspot.com/2008/11/dilogocom-g-jorge-da-paz-rodrigues.html

    ResponderExcluir
  3. Embora dê muito valor à Lusofonia, na sua vertente universalista e ligada à concretização da utopia do V império, cultural e espiritual, contudo, quando ouvimos o Professor Roberto Moreno falar sobre o seu projeto no V Encontro dos Escritores Moçambicanos na Diáspora, no Beato, Lisboa, reconheci valor nesta dinâmica. Ela exige mente aberta e que se veja o que há de comum entre os povos que falam português e espanhol, partindo para novos voos culturais que ajudem os povos a evoluirem de modo positivo.Os meus parabéns. Com um abraço de profunda amizade. Delmar

    ResponderExcluir

Esta é uma área voltada ao leitor do Sopa Brasiguaia e tem como objetivo permitir sua colaboração de maneira ágil, franca e aberta, prezando pela integridade moral de terceiros. As opiniões expressas nos comentários não representam a opinião do Sopa Brasiguaia.