terça-feira, 17 de agosto de 2010

Governador Queixa-de Falta de Infraestrutura

Por Guilherme Dreyer Wojciechowski - SopaBrasiguaia.com

Do lado paraguaio da fronteira, a industrialização é vista, também, como alternativa mais viável para o futuro de Ciudad del Este e municípios de sua região metropolitana. Entretanto, Nelson Aguinagalde, governador do Alto Paraná, queixou-se da falta de infraestrutura.

Em entrevista ao jornal La Nación, Aguinagalde afirmou que mais de 50 grupos empresariais já manifestaram interesse de instalar-se no lado paraguaio da Tríplice Fronteira, tendo em vista a possibilidade de exportar ao Brasil, beneficiando-se dos regimes de matéria-prima em vigor no Paraguai e no Mercosul.

O principal problema seria, no entanto, a falta de terrenos adequados para a instalação das plantas industriais, que precisam, entre outras facilidades, de suprimento constante de energia elétrica, água encanada e vias rápidas para o recebimento e o escoamento da produção.

Precisamos de US$ 5 milhões para criar um parque industrial com 25 hectares e com todas as infraestruturas. Não podemos continuar perdendo investidores por falta de um espaço adequado para eles”, afirmou Aguinagalde, questionando a demora do governo central em disponibilizar suas contrapartidas.

Neste sentido, o governador recordou a existência de um projeto de parque industrial que, até o momento, encontra-se engavetado no Ministério da Indústria e Comércio. Recordou, ainda, o interesse de entidades como a União Industrial Paraguaia (UIP), que estariam dispostas a contribuir para a obra.

Leia Também...

Paraguai Quer Industrializar Produção de Soja

Quarto maior produtor de soja do planeta, o Paraguai exporta quase que a totalidade de sua produção. Se depender das intenções do presidente Fernando Lugo, porém, tal quadro pode começar a ser revertido, com a concessão de incentivos para a industrialização no país. Mais...

Empresário Teme “Desaparecimento” de CDE

Ciudad del Este desparecerá e o país perderá US$ 560 milhões ou mais [em arrecadação de impostos] e 40% do PIB”. Foi o que vaticinou, na última segunda-feira (09), o empresário Juan Armando Santamaría, representante da Federação das Câmaras de Comércio. Mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta é uma área voltada ao leitor do Sopa Brasiguaia e tem como objetivo permitir sua colaboração de maneira ágil, franca e aberta, prezando pela integridade moral de terceiros. As opiniões expressas nos comentários não representam a opinião do Sopa Brasiguaia.