sábado, 2 de outubro de 2010

Operação Pôr do Sol seguirá por tempo indeterminado

02.10.10 - Em entrevista à rádio CBN Foz, na manhã desta sexta-feira (01), o assessor de comunicação da Receita Federal do Brasil (RFB) na Tríplice Fronteira, Ivair Hoffmann, afirmou que a questionada Operação Pôr do Sol, realizada aos sábados, continuará por tempo indeterminado.

Imagem: Receita Federal.

Na referida operação, fiscais da RFB colocam restrições à passagem de ônibus de turismo pela Ponte da Amizade, impedindo o retorno, antes das 17h00, dos coletivos que foram ao Paraguai para que seus passageiros façam compras no comércio de Ciudad del Este.

A medida, adotada de forma unilateral pelo órgão fiscalizador brasileiro, é considerada abusiva por autoridades locais e representantes do empresariado paraguaio, que apontam a violação do direito de ir e vir e as longas esperas às quais os viajantes são submetidos.

Segundo Hoffmann, a operação é necessária para disciplinar o trânsito na fronteira e impedir o uso dos ônibus como “caminhões” para o transporte de grandes quantidades de mercadorias.

A Operação Pôr do Sol veio de uma situação em que nós constatamos um aumento dos ônibus que vinham aqui para essa fronteira. Nós tivemos, em algumas épocas anteriores, um sério problema com os comboios de ônibus”, relembrou. “O objetivo da operação é evitar que volte essa situação anterior”.

Muitos ônibus vinham aqui para Foz do Iguaçu disfarçados de ônibus de turismo, mas eram verdadeiros 'caminhões' que carregavam mercadorias. Não era uma viagem turística, era uma viagem apenas de compras, em que as pessoas enchiam esses 'caminhões' de mercadorias e retornavam para seus destinos”.

O assessor afirmou, neste sentido, que as restrições à travessia dos ônibus, obrigando os passageiros a cruzarem a pé caso não desejem aguardar pelo horário autorizado para retorno, surge como uma medida de prevenção de excessos e proteção ao mercado brasileiro.

Não é que as pessoas não possam ir ao Paraguai, não possam comprar lá, mas o que a RFB tem a preocupação, e aí é uma forma de proteção à sociedade, para evitar uma concorrência ilegal, é em não permitir que entrem aqui no Brasil enxurradas de mercadorias irregulares”, argumentou.

Essa operação não tem por enquanto um prazo de término. Nós faremos uma reavaliação, mas, por ora, ela ainda permanece por tempo indeterminado”, afirmou Hoffmann, analisando que, até o momento, a Operação Pôr do Sol tem atendido aos objetivos inicialmente planejados.

Por Guilherme Wojciechowski - SopaBrasiguaia.com.br

Leia Também...

Lei dos Sacoleiros continua na “geladeira”

01.10.10 - Na data de hoje, a Receita Federal do Brasil (RFB) implementa, em todas as fronteiras, portos e aeroportos do Brasil, a nova legislação de bagagem criada pela Portaria MF nº 440/2010 e regulamentada pela Instrução Normativa RFB nº 1.059. Mais...

Receita Federal ampliará fiscalização na fronteira

01.10.10 - A entrada em vigor do novo regime de bagagem para brasileiros que fazem compras no exterior traz, consigo, aumento na fiscalização de fronteiras vistas como “problemáticas”, como é o caso da fronteira entre Brasil e Paraguai via Ponte da Amizade. Mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta é uma área voltada ao leitor do Sopa Brasiguaia e tem como objetivo permitir sua colaboração de maneira ágil, franca e aberta, prezando pela integridade moral de terceiros. As opiniões expressas nos comentários não representam a opinião do Sopa Brasiguaia.