domingo, 7 de novembro de 2010

Eleição no Paraguai: Guia Rápido para entendê-la

07.11.10 - Neste domingo (07), os paraguaios vão às urnas em 238 municípios do país, para a escolha dos prefeitos e vereadores que exercerão o poder local pelos próximos quatro anos. Mais de três milhões de eleitores, metade da população do país, encontram-se habilitados.

O que está em jogo?

Na primeira eleição após a queda do Partido Colorado, que permaneceu na presidência por 61 anos até ser derrotado, em 2008, pela aliança encabeçada pelo ex-bispo católico Fernando Lugo, os principais partidos políticos têm aspirações distintas quanto a seu desempenho nas urnas.

- Cobertura em tempo real: @sopabrasiguaia | @guilherme_sopa

Para os colorados, que controlam quase 70% das prefeituras do país, a expectativa é manter a representatividade ou, pelo menos, não permitir que os demais partidos cresçam em excesso.

Para o Partido Liberal Radical Autêntico, membro da aliança governista e segunda força política do Paraguai, a meta é conquistar pelo menos 100 prefeituras. Pequenos partidos e movimentos de esquerda, unidos na chamada “Frente Guazú”, esperam eleger vereadores e angariar apoio popular.

Em todos os casos, a votação deste domingo é vista como uma espécie de “termômetro” para as presidenciais de 2013, principalmente em relação ao Partido Colorado, que em caso de boa performance, pode sair fortalecido em sua aspiração de retornar ao poder.

Como funciona o sistema eleitoral paraguaio?

Na eleição de hoje, paraguaios maiores de idade e legalmente habilitados pela Justiça Eleitoral votarão duas vezes. O primeiro voto é para prefeito (intendente), com a particularidade de que os candidatos à prefeitura não têm vice; o segundo, para vereador (concejal).

A principal diferença em relação ao Brasil é que o voto para vereador não é dado a um candidato específico, mas a uma chapa apresentada por cada partido, chamada de “Lista”. As “Listas” que obtiverem mais votos ocuparão o maior número de cadeiras na Câmara (Junta Municipal).

A eleição é em turno único, não havendo segundo turno. No Paraguai, apesar de obrigatório, o voto é considerado facultativo, uma vez que não há histórico de punição aos eleitores faltosos (o comparecimento médio oscila entre 30% e 50%).

A votação é em cédulas de papel, que contêm, além do nome, partido e número dos postulantes, fotos para facilitar o voto de pessoas com dificuldade de visão ou leitura.

Para votar, o eleitor deve dirigir-se à seção na qual está inscrito e apresentar documento de identidade. Ao sair do local de votação, volta para casa com o dedo indicador sujo de tinta, em sistema que serve para dificultar que um mesmo eleitor use os documentos de várias pessoas para votar.

Eleições na fronteira

A capital Asunción é, inegavelmente, o centro do poder político no Paraguai, com os principais partidos unindo-se em torno de uma candidatura única (Miguel Carrizosa, do Partido Pátria Querida), no intuito de “derrubar” o Partido Colorado. Na região fronteiriça, porém, a disputa é igualmente acirrada.

Segunda maior cidade e importante centro econômico do Paraguai, Ciudad del Este, capital do Alto Paraná, conta com 11 chapas de vereadores e três postulantes à prefeitura: Sandra McLeod de Zacarías (Partido Colorado), Alberto Magno (Partido Liberal Radical Autêntico) e Stilber Valdez (Frente Guazú).

Candidata à reeleição, McLeod, que era vereadora e assumiu a prefeitura após a renúncia do prefeito (e marido) Javier Zacarías Irún, é a favorita. Alberto Magno conta com o apoio de setores governistas e do general aposentado Lino Oviedo. Valdez representa a minoritária esquerda local.

Em Hernandarias, que abriga a metade paraguaia da usina de Itaipu e, nos últimos dois anos, não teve prefeito fixo (membros do próprio Partido Colorado duelaram judicialmente pelo poder), oito candidatos disputam a preferência dos eleitores, com a colorada Carmen Alvarez figurando como nome forte.

Em Presidente Franco, município que abrigará a cabeceira paraguaia da segunda ponte sobre o rio Paraná, o liberal Miguel Medina, atual prefeito, tenta a reeleição na disputa com outros três candidatos. Em Minga Guazú são quatro postulantes à prefeitura e cinco chapas de vereadores.

Voto brasiguaio

Embora um dos principais problemas dos brasileiros residentes no Paraguai seja, justamente, a falta de documentação, milhares de brasiguaios estão habilitados para o pleito deste domingo. Dos sete mil eleitores de Santa Rita, cidade situada a 70 quilômetros da Ponte da Amizade, três mil são brasiguaios.

Nas municipais deste anos, os eleitores santarriteños poderão escolher entre quatro candidatos à prefeitura, entre eles, um brasileiro: Valter Mensch, ex-vereador que concorre pelo Movimento Independente Todos por Santa Rita, que visa unificar o voto dos imigrantes brasileiros e seus descendentes.

A influência do eleitorado de origem brasileira é grande, também, em municípios como Naranjal, Santa Rosa del Monday, San Alberto, Santa Fe del Paraná e no interior dos departamentos (estados) fronteiriços de Alto Paraná (Ciudad del Este), Canindeyú (Salto del Guairá) e Amambay (Pedro Juan Caballero).

Apesar disso, apenas três prefeitos de origem brasileira já foram eleitos no Paraguai: Romildo Maia, em San Alberto; Vilmar Alba, em Mbaracayú; e Joaquim Lopes, em Santa Fe del Paraná. Entre os brasiguaios, a maior força política é o Partido Colorado. Durante a ditadura, ser colorado “facilitava”, em grande medida, a vida de muitos imigrantes.

Números das eleições

* Em todo o Paraguai, 3.031.143 estão habilitados para o pleito deste domingo, com 1.009 locais de votação e 15.154 seções disponíveis em 238 municípios do país. Do total de eleitores, apenas 33.753 são estrangeiros. Os homens predominam, 1.574.159, contra 1.456.984 mulheres. A faixa etária mais numerosa é a que vai dos 21 aos 35 anos, com 1.140.895 eleitores.

* No Alto Paraná, departamento (estado) cuja capital é Ciudad del Este, são 320.164 eleitores habilitados. Dentre os 20 municípios, que contam com 88 candidatos a prefeito, a maior quantidade de votantes está em Ciudad del Este, que conta com 134.659 eleitores. O maior local de votação é o Centro de Educação Regional (CRE), situado nas proximidades do estádio 3 de Febrero.

Divulgação de resultados

Como a votação é em cédulas de papel, a divulgação dos resultados será lenta, especialmente, nas cidades mais populosas ou nos municípios onde a grande extensão territorial e o predomínio de estradas de terra dificulta o deslocamento dos mesários.

Os primeiros resultados, extraoficiais, devem ser divulgados ainda na noite deste domingo, embora a confirmação dos vencedores deva vir apenas nos próximos dias, após o processamento de todos os votos e a análise dos pedidos de impugnação ou recontagem feitos por candidatos e partidos.

Por Guilherme Wojciechowski - SopaBrasiguaia.com.br

Leia Também...

Eleições no Paraguai: Lista de candidatos no Alto Paraná

05.11.10 - Como forma de auxiliar o eleitor que irá às urnas neste domingo (07), o Sopa Brasiguaia divulga, em sua edição de hoje, a lista completa de candidatos à prefeitura de cada um dos municípios do departamento de Alto Paraná, cuja capital é Ciudad del Este. Mais...

Lugo enfrenta urna e quimioterapia neste domingo

06.11.10 - O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, terá dois compromissos importantes na agenda deste domingo (07). Pela manhã, Lugo vai às urnas participar, como eleitor, das eleições municipais. À tarde, enfrenta a penúltima sessão de quimioterapia. Mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta é uma área voltada ao leitor do Sopa Brasiguaia e tem como objetivo permitir sua colaboração de maneira ágil, franca e aberta, prezando pela integridade moral de terceiros. As opiniões expressas nos comentários não representam a opinião do Sopa Brasiguaia.