terça-feira, 30 de novembro de 2010

Espionagem: Paraguai cobra explicações aos EUA

30.11.10 - Ante o escândalo do vazamento de um memorando no qual serviços de inteligência dos Estados Unidos solicitam informações confidenciais à embaixada do país em Asunción, Héctor Lacognata, chanceler paraguaio, convocou a embaixadora Liliana Ayalde para obter esclarecimentos.

Imagem: ABC Color

De acordo com o jornal ABC Color, durante o encontro, ocorrido nesta segunda-feira (29), Lacognata entregou a Ayalde uma “nota de preocupação”, solicitando palavra oficial sobre a veracidade e os alcances do documento divulgado na internet pelo site colaborativo WikiLeaks.

Saiba mais: EUA averiguaram saúde mental de Cristina Kirchner | Para EUA, PF “mascara” combate ao terrorismo

Em breves declarações à imprensa, Ayalde confirmou a existência de documentos e memorandos do gênero e lamentou que conteúdos confidenciais tenham sido “irresponsavelmente” expostos na internet.

O que aconteceu é muito lamentável”, afirmou a diplomata, citada pelo jornal ABC Color. “Condenamos esse tipo de ação, porque põe em perigo as pessoas e pode afetar relações entre países. Entretanto, quero ressaltar que temos uma relação muito positiva com o Paraguai e queremos continuar com nossa agenda”.

No memorando em questão (que pode ser conferido na íntegra, em espanhol, clicando aqui), datado de 2008, o governo de Washington dava instruções precisas à sua embaixada em Asunción, para a obtenção de informações sobre a Tríplice Fronteira e personagens políticos do Paraguai.

No tocante à fronteira, Washington instruiu seus diplomatas para que averiguassem a presença de células de grupos islâmicos como o Hezbollah e o Hamas, além da internacionalmente conhecida Al-Qaeda (de Osama Bin Laden) e de agentes secretos a serviço do governo iraniano.

A inteligência estadunidense solicitou, ainda, “detalhes do tráfico de narcóticos e atividades criminosas associadas, particularmente na área da Tríplice Fronteira e outras regiões limítrofes”; e dados adicionais sobre esquemas de lavagem de dinheiro, corrupção e tráfico de armas.

Outras das informações requeridas referiam-se ao perfil de personagens do cenário político paraguaio, com destaque para os quatro principais atores das eleições presidenciais de 2008: o ex-bispo católico Fernando Lugo, os colorados Luis Castiglioni e Blanca Ovelar e o general aposentado Lino Oviedo.

No caso de Lugo, um dos focos do trabalho de espionagem era averiguar se a campanha do candidato que venceria o pleito presidencial naquele então, recebia apoio financeiro e logístico do venezuelano Hugo Chávez ou do regime esquerdista cubano.

O pedido de informação incluía detalhes curiosos, como registros de DNA, impressões digitais, escaneamento de íris e extratos das linhas telefônicas. Em outros documentos, que podem ser conferidos clicando aqui, Washington solicita, também, informações confidenciais sobre o Brasil e a Argentina.

Internacionalmente, Hillary Clinton, secretária de Estado dos Estados Unidos, lamentou o vazamento massivo de informações confidenciais e pediu desculpas às pessoas e governos afetados. “Quero que saibam que estamos tomando fortes medidas contra os que roubaram esta informação”, afirmou.

Por Guilherme Wojciechowski - SopaBrasiguaia.com.br

Leia Também...

Documento revela espionagem dos EUA na fronteira

29.11.10 - Terror dos serviços de inteligência ao redor do mundo, o site colaborativo WikiLeaks divulgou, neste domingo (28), uma nova leva de documentos secretos que revelam, entre outros pormenores, a ativa espionagem dos Estados Unidos na Tríplice Fronteira. Mais...

Brasil quer autorização para espionar Paraguai

29.11.10 - Informações publicadas, neste final de semana, pelo jornal O Globo, dão conta de que o governo brasileiro estaria em negociações com seus pares de Paraguai, Uruguai, Bolívia e Colômbia, para o uso de seus novos aviões-espiões também nos países vizinhos. Mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta é uma área voltada ao leitor do Sopa Brasiguaia e tem como objetivo permitir sua colaboração de maneira ágil, franca e aberta, prezando pela integridade moral de terceiros. As opiniões expressas nos comentários não representam a opinião do Sopa Brasiguaia.